Qualidade é uma das características que o Grupo Shinoda considera essencial nos seus processos. Para entendermos como obtemos o ovo líquido pasteurizado e o ovo desidratado, temos que conhecer todo o processo, desde a matéria-prima (ovo in natura) até a pasteurização e secagem.

Matéria prima
Os ovos provenientes de granja própria ou de terceiros, com no máximo 5 dias de postura, são lavados antes da quebra, de modo a evitar a contaminação do ovo líquido pelos microrganismos presentes na casca do ovo. A lavagem é feita em máquinas adequadas com água clorada.

Ovoscopia
Após a lavagem, os ovos são selecionados na ovoscopia, que consiste na verificação da qualidade da parte interna dos ovos através da passagem de luz. Na ovoscopia retiram-se os ovos sujos, trincados, com mancha de sangue e ovos estragados (deteriorados). Apesar dos ovos serem frescos e a maioria serem provenientes de granja própria, a
ovoscopia é importante, pois é mais um processo de segurança de qualidade. Após a ovoscopia, os ovos são sanitizados com solução clorada.

Quebra e separação
Os ovos são quebrados em ambiente separado da sala de lavagem e seleção, através de máquinas automáticas que separam a gema da clara. Nas máquinas, há inspeção em praticamente 100 % dos ovos, feita pelas operadoras.

Filtragem
Após a quebra e separação, os ovos são filtrados para a remoção das calazas ou chalazas, membranas e pedaços de casca.

Resfriamento
Após a filtragem, o ovo é resfriado em trocadores de calor de placas.

Ta
nque de mistura
Nessa fase do processo ocorre a padronização dos produtos. As porcentagens de sólidos são ajustadas de acordo com especificação do cliente.
            

Pasteurização
Para assegurarmos a qualidade do ovo líquido, após a remoção da casca, devemos submetê-lo ao processo de pasteurização. Esse processo tem início logo após a padronização. Entende-se por Pasteurização o emprego conveniente de calor cuja finalidade é destruir ou reduzir a níveis aceitáveis os microorganismos, patogênicos ou não, sem alteração sensível da constituição física do ovo ou partes dele. A eficiência da pasteurização depende, antes de tudo, da qualidade da matéria-prima utilizada. A pasteurização dos ovos é feita em  trocador de calor de placas, sendo similar ao empregado no processo de pasteurização de leite, diferindo apenas na temperatura e no tempo de retenção empregados.

Embalagem e Armazenamento
Após a pasteurização, os produtos são embalados e armazenados em câmara fria para posterior distribuição. No caso de produtos transportados a granel, os mesmos são transferidos através de tubulações diretamente para as carretas (tanque rodoviário com refrigeração).

Secagem (Desidratação)
O processo de secagem é por “Spray-Drier”, no qual ocorre a remoção de quase toda água sem afetar a qualidade do ovo. O princípio básico da secagem em "spray-drier" consiste na pulverização do ovo líquido, feita na câmara de secagem, através de um disco rotativo. As gotículas de ovo são dispersas em corrente de ar quente. Esse procedimento resulta em uma grande área superficial e a evaporação da umidade é praticamente instantânea. Após a secagem o pó é conduzido através de transporte pneumático até um conjunto de ciclones, onde é feita a separação entre o pó e o ar quente. O pó é conduzido para a peneira vibratória e em seguida embalado e o ar quente eliminado pela chaminé. No processo de secagem, é importante controlar  e monitorar a temperatura de ar de entrada e saída da torre e a umidade do produto, além de toda limpeza e higienização do equipamento.

Agora você já sabe os processos que utilizamos para manter a Qualidade dos nossos produtos e disponibilizar ovos fresquinhos, de acordo com as necessidades dos nossos clientes. Conheça também a nossa Política da Qualidade e...Boa Refeição!

© Grupo Shinoda. Todos os direitos reservados. 2014.